Escritor, filho de pai e mãe vendedores ambulantes, foi criado na favela de Antares no Rio de Janeiro. Acredita que a literatura é a principal ferramenta para transformar a realidade de jovens moradores de favela e periferia. Fundador do C.R.I.A. – Centro Revolucionário de Inovação e Arte, ONG que tem por objetivo dar visibilidade aos talentos da comunidade ofuscados pela violência. Diretor e roteirista de programas de TV, produtor cultural na CUFA – Central Única das Favelas. Ao ser despertado para a leitura percebeu que tinha muitas histórias para contar, baseadas nas suas próprias experiências de morador de favela. Assim surgiu seu livro FIEL, que foi todo escrito no bloco de notas do celular durante as quatro horas diárias que levava no metrô da Estação Tancredo Neves à Central do Brasil, para ir e voltar do centro da capital carioca. Com o objetivo de alcançar o público não leitor, escreveu de forma simples e real, dando voz à favela.