Empresária, mãe e padeira.  Na busca por um pão com cara, peso e gosto de pão, Ana gerou um empreendimento inusitado e multicultural. Como em uma casa de espelhos, a Barbarella Bakery reflete gostos e paixões da proprietária – e ainda rende homenagem à mulher guerreira, que luta sem perder a feminilidade.

Ana tem necessidade visceral de entender e dominar processos. Sua devoção à ciência caminha lado a lado com um feeling empresarial lapidado na busca pela superação dos próprios limites e pela meta de desenvolvimento constante.

O poder de empresária só tem como páreo o instinto materno. Ela é mãe de Laura, 17 anos, 13 deles circulando pela bakery.

A supermãe vê no pão outro dom da Barbarella: o de agregar. Nada mais perfeito, já que o pão é símbolo da comunhão. Uma comum união conquistada com a dedicação integral de uma mulher que veio ao mundo para testar e fortalecer suas capacidades com prazer e talento.